Defesa Civil calcula alagamento em 10 bairros de Carmo de Minas após chuva; móveis e animais foram perdidos

Pancada de chuva ocorreu na noite de sexta-feira.

Criador de galinhas perdeu parte dos animais.

Manancial transbordou e afetou casas no bairro Santo Antônio.

Moradores de Carmo de Minas e Pouso Alegre contam prejuízos após forte chuva A Defesa Civil de Carmo de Minas (MG) contabilizou alagamentos em 10 bairros após a forte chuva que atingiu a cidade na noite de sexta-feira (14).

Moradores perderam móveis e eletrodomésticos atingidos pela água.

Animais morreram.

Segundo os bombeiros, cerca de 120 pessoas tiveram que deixar as casas na noite de sexta.

Na manhã deste sábado (14), elas fizeram a limpeza dos imóveis e também para contabilizar os prejuízos.

Uma das casas mais atingidas foi a da cuidadora de idosos Rosalina de Oliveira, que mora no bairro Palmela.

"Perdi tudo.

Não tenho nada dentro da minha casa.

Tudo, tudo tudo que eu tinha.

Não tenho nem um colchão", lamentou a mulher.

O pedreiro Adalberto de Souza Carvalho mora no mesmo bairro e conta ter perdido galinhas e galos.

"A criação, quem vai repor? O que deu para tirar eu tirei, mas o resto perdeu tudo na enchente", disse.

Lama matou galinhas em Carmo de Minas, MG Reprodução/EPTV Carvalho e outros moradores afirmaram para a reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, que os problemas com alagamentos pioraram após a construção de um loteamento no bairro.

"O loteamento está feito irregular, um monte de coisa errada".

Segundo o proprietário do loteamento, o local começou a ser construído há quatro anos e todo o projeto foi aprovado pelos órgãos competentes.

O proprietário afirmou ainda que o alagamento ocorre porque as casas ficam em nível abaixo da rua e que duas manilhas estão entupidas. Além disso, o proprietário disse que tem um projeto, já apresentado à prefeitura, para solução do problema.

Moradora do bairro Santo Antônio, em Carmo de Minas, mostra altura da água durante a chuva Reprodução/EPTV 'Chuva torrencial', diz Defesa Civil O coordenador da Defesa Civil, Mauro Silva, classificou a chuva como "torrencial".

"Nós tivemos ontem no final da tarde uma chuva torrencial, muito forte, ocasionando diversos alagamentos em diversos bairros, totalizando acho que dez bairros, inclusive a área central".

Moradora do bairro Santo Antônio, a artesã Elizângela Clemente revela o medo de que a situação volte a ocorrer.

"A gente fica preocupado, nem consegue dormir direito porque tem medo de retornar de novo, do rio encher".

Coordenador da Defesa Civil de Carmo de Minas Reprodução/EPTV 'Noite de terror' Sem conter a emoção por conta das perdas, a repositora Lucimara Corrêa descreve o que viveu.

Ela mora no bairro Santo Antônio.

"Muita gente perdeu muita coisa mesmo.

Ontem foi a noite de terror aqui neste lugar.

Eu vi gente gritando, chorando porque estava perdendo tudo".

Pouso Alegre O sábado (14) também foi de limpeza de casas em alguns bairros atingidos pela forte chuva em Pouso Alegre.

Os comerciantes da Rua Comendador José Garcia reclamaram de um ônibus que passou na via durante o alagamento e prejudicou as portas dos imóveis.

A empresa Planalto disse, em nota, que o motorista do ônibus optou por atravessar a água porque uma passageira passou mal e desmaiou.

Para preservar a saúde dela, ele decidiu seguir pela rua.

"Nos colocamos à disposição para eventuais reparações de prejuízos que se fizerem necessárias", informou a empresa.

Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Categoria:MG - Sul de Minas